Em uma entrevista à CNBC, Serey Chea, diretora assistente do Banco Nacional do Camboja, disse que os pagamentos em blockchain permitirão maior controle financeiro e eficiência de remessa.

Recentemente, o Maybank assinou um memorando de entendimento com o Banco Nacional do Camboja sobre pagamentos e remessas internacionais de blockchain, embora os detalhes da parceria não tenham sido revelados na época.

Ela também explicou que muitos trabalhadores domésticos cambojanos residem na Malásia e a taxa aplicada às transferências de dinheiro feitas por eles quando mandam para casa é geralmente de pelo menos 10%. O objetivo do projeto é permitir taxas muito mais baixas, além de permitir que as remessas sejam realizadas em tempo real.

Segundo ela, o sistema também permitiria que esses trabalhadores enviassem o dinheiro diretamente para empresas de serviços públicos, escolas e similares do Camboja. A intenção é permitir um maior controle sobre o dinheiro, em vez de depender do beneficiário da transferência para gastar o dinheiro, conforme recomendado.