Em entrevista ao podcast Off the Chain, o co-fundador da Ethereum (ETH) e criador do Cardano (ADA), Charles Hoskinson, acredita que, se o Bitcoin (BTC) falhar, todo o setor de criptomoedas poderá falhar.

Hoskinson, que é matemático, criptógrafo e empreendedor – fundou a empresa de tecnologia ponto a ponto Input Output Hong Kong (IOHK) em 2015. E foi como CEO da IOHK, Hoskinson criou e lançou a criptomoeda Cardano em 2017, que usa o algoritmo Proof-of-Stake ( PoS ) chamado Ouroboros.

Problema antigo

Durante a entrevista, Hoskinson refletiu sobre as origens do Bitcoin, os parâmetros que definiram para projetos subsequentes, o apelido de maximalismo do Bitcoin e como a sobrevivência futura da moeda está intimamente ligada ao destino de toda a indústria.

“Um dos maiores problemas com o Bitcoin”, ele começou, “é que é cego, surdo e burro, e isso foi planejado”.

Isso foi apropriado para suas primeiras ambições, disse ele, propondo que os dois principais recursos do experimento bitcoin fossem “a Prova de Trabalho evoluirá para um sistema descentralizado e o token obterá valor?”

A fidelidade como problema

Por outro lado, o Bitcoin nunca teve a intenção de “replicar o sistema financeiro mundial e ser totalmente compatível com esse sistema, isso não estava em seu escopo”.

Hoskinson criticou o Maxcoin Maximalists por considerar a visão de Satoshi como “o evangelho” e rejeitar qualquer desvio a ela como errado:

“Eu não posso nem fazer pagamentos com o bitcoin e esse é […] o pão com manteiga da maioria dos nossos sistemas comerciais.”

Os maximalistas devem admitir que o Bitcoin nem sempre é adequado para o objetivo, disse ele. E ter que sair da cadeia para resolver certas limitações também não é a solução:

“Você não resolve sua realidade descentralizada, seu sonho descentralizado, centralizando-o. Isso é filosoficamente incompatível.”

Protagonismo inegável

Os comentários de Hoskinson sobre a importância do Bitcoin para todo o universo de criptomoeda resultaram de uma discussão sobre os méritos dos sistemas de Prova de Trabalho vs. Prova de Participação, e qual dos dois tem mais probabilidade de sobreviver.

Ele argumentou que os sistemas de Prova de Trabalho só sobreviverão se encontrarem uma maneira de evoluir de tal maneira que o trabalho (computação) se torne útil, ou seja, monetizando a capacidade computacional excedente para estabelecer um “mercado de computação distribuída”.

Para ele, atualmente, aqueles que são irredutíveis sobre a necessidade de preservar um protocolo absolutamente confiável ignoram o fato de que os sistemas de Prova de Trabalho sempre se fenderam na realidade, sendo determinados por quem tem acesso à energia subsidiada, data centers e mineradores ASIC especializados.

Não obstante sua visão de como o meio da criptografia precisa evoluir para superar essas deficiências, ele concluiu com o sólido reconhecimento de que:

“Bitcoin é francamente a marca de criptomoedas. Não podemos dizer, oh, eu vou ter sucesso, mas o Bitcoin falhará. se o Bitcoin falhar, provavelmente toda a indústria está passando por um período muito ruim.”

Embora soem um tanto alarmistas, as declarações de Hoskinson fazem pensar na necessidade de uma revisão nas diretrizes não só do bitcoin, mas do universo cripto como um todo.