O ano era 2017, tudo corria às mil maravilhas no universo dos bitcoins, até que houve um impasse. Alguns membros da comunidade não estavam gostando da forma como a as coisas estavam funcionando, achavam que era necessário aumentar o número de transações por segundo, uma vez que o tempo de espera para que as transações fossem registradas na rede blockchain era considerado longo demais.

Como resolver isso então? Em um primeiro momento, foi proposto um soft fork no bitcoin, que não alteraria a compatibilidade com as soluções existentes e aumentaria em oito vezes a capacidade de transações. Além disso, protegeria melhor as transações da ação de pessoas mal-intencionadas, ou seja, ofereceria mais segurança à rede. Uma vez que fosse identificada qualquer alteração por um outro integrante, a operação seria executada.

Só que a ideia de uma alteração parcial não agradou a todos os membros da comunidade, logo a medida precisou ser mais extrema. A saída? Fazer um hard fork, ou seja, uma bifurcação no bitcoin o que, em 1º de agosto de 2017, deu origem a uma nova criptomoeda, o bitcoin cash, ou simplesmente BCH.

*Para entender melhor como funcionam o soft e ou hard fork, dá uma olhada aqui

Família forte

Por carregar o DNA bitcoin, mesmo com certa desconfiança dos investidores, já de cara o bitcoin cash mostrou fazer jus ao nome e em seu primeiro dia de existência já estava cotado entre as três criptomoiedas mais valiosas do mercado e segue sendo bem valorizada até agora.

Parecidos, mas não idênticos

Apesar de possuírem nomes parecidos e a mesma origem, bitcoin e bitcoin cash são menos parecidos do que se imagina. A maior diferença entre ambas está no tamanho dos blocos que compõem suas redes.

Enquanto a rede do bitcoin é formada por blocos de 1 MB, a do bitcoin cash é composta por blocos 8 vezes maiores. Tal característica torna as transações na rede do bitcoin cash mais rápidas e por consequência também mais baratas.

Dois pesos, duas medidas

Quando o bitcoin cash surgiu, estimava-se que a taxa de operação da criptomoeda era de aproximadamente US$ 0,003 – enquanto a do bitcoin era US$ 3. Tal benefício torna o bitcoin cash uma moeda digital mais viável para ser usada no dia a dia, onde precisamos fazer pequenos pagamentos como para comprar um café ou um pão de queijo.

Por outro lado, mesmo com taxas maiores e transações mais lentas – que fazem dele uma opção não muito viável para substituir o dinheiro fiduciário – o bitcoin é definitivamente uma das melhores opções de investimento no universo cripto. Isso porque o bitcoin é a criptomoeda com o maior valor de mercado, e sua cotação está presente até mesmo nas maiores bolsas de valores do mundo, como a de Nova York e Chicago.

O BCH é “minerável’’?

Sim, ele é. Mas, em geral, não vale muito apena minerá-lo em casa. Primeiro porque o consumo de energia para isso é bem alto. Segundo porque a exigência de poder de processamento é alta – principalmente se considerarmos o baixo retorno em relação ao que você investe, tanto em dinheiro quanto em equipamentos.

Mas se mesmo assim você decida se aventurar, uma alternativa é entrar no que é chamado de pool de mineração, em que diversos usuários se juntam para unir o poder de processamento e dividir os lucros do retorno. Nesse caso, você pode minerar com seu processador ou placa de vídeo, mesmo que elas não sejam feitas especificamente para isso. Os pools mais conhecidos são AntPool, VVPool e ViaBTC.

“Ah, mas eu não entendo nada dessa coisa computacional”

Bem, se resolver equações e lapidar blocos não é exatamente a sua praia, é possível participar de alternativas como cloud mining para minerar bitcoin cash (ou até mesmo bitcoin). Nesse caso, você fecha um contrato com a empresa, pagando mensalmente ou uma vez só, e recebe uma porcentagem do que a empresa minerou.

No cloud mining, não é necessário minerar no seu próprio computador: a própria empresa usa o dinheiro que você deu no contrato para sustentar a compra de hardware. Os mais conhecidos são Bitcoin.com Pool, Eobot e ViaBTC.

Gostei, onde eu compro?

O BCH hoje está cotando em torno de US$ 300 (algo em torno de R$ 1.200). No Brasil, você consegue comprar bitcoin cash usando reais. Além disso, você pode comprar com as exchanges de BCH, como a OKEX, HitBTC, Bithumb, Huobi, Binance e outras. Se optar por essas, é bom ter atenção: muitas vezes, você precisa comprar bitcoin com dólares e depois usar bitcoin para comprar bitcash. Nem todas aceitam USD para BCH automaticamente.

Sendo assim, se você quer investir em criptomoedas e não possui um capital tão grande para comprar bitcoins, ou quer começar de forma mais comedida, o bitcoin cash pode ser uma excelente opção. Em todo caso, analise o mercado, fique atento às cotações e bons negócios.